Nosso Blog

Projeto Aliança pela Transformação Social leva geração de renda à população de São Bernardo do Campo

Em apenas cinco meses, iniciativa já impacta centenas de pessoas e garante oportunidades

Canal da publicação:

Jornal do Brás

Data:

06/05/2024

Os moradores de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, têm um importante aliado na geração de renda. O Projeto Aliança pela Transformação Social, em vigor desde outubro nas unidades educacionais do Programa Escola de Portas Abertas (EPA), vem impactando as populações em situação de alta vulnerabilidade social. São mais de 700 bolsas de estudo financiadas por empresas que ajudam a transformar a realidade delas.

Os cursos pertencem à eduK, socialtech que ajuda as pessoas no desenvolvimento técnico e sociocomportamental para empreender ou entrar no mercado de trabalho. Com duração de 12 meses e apoio de marcas como Bombril, Wheaton e Weilburger, a iniciativa já impacta quase mil beneficiários, sendo que 28% daqueles que tinham intenção inicial de gerar renda afirmam já ter tido sucesso. Para isso, o programa conta com a estrutura das escolas do EPA, Programa da Prefeitura de São Bernardo do Campo que visa disponibilizar o espaço escolar aos sábados à comunidade e proporciona atividades como esportes, interações culturais, oficinas de artesanato, entre outras.

“Através de conteúdos de desenvolvimento socioemocional e comportamental, resgatamos a auto-estima do indivíduo, estimulando-os a retomarem seus sonhos e lutarem por seus objetivos. Promovemos a capacitação técnica para a inserção do cidadão na atividade econômica. Essas possibilidades estimulam o desenvolvimento econômico de todo um entorno e cria, nessas pessoas, habilidades que aumentam a qualidade de vida da população e proporcionam melhores perspectivas. Queremos levar essas boas práticas a regiões em que ainda não estamos presentes”, afirma Ivan Pereira, VP da eduK.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, apontam que a taxa de desemprego no Brasil subiu para 7,8% no trimestre encerrado em fevereiro. O número de pessoas que estão em busca de um trabalho chegou a 8,5 milhões, um crescimento de 4,1% na comparação trimestral. “Os dados revelam a importância de fomentar ações em prol da geração de renda através da inclusão produtiva”, explica Ivan.

A eduK consiste em conteúdos socioemocionais, comportamentais, técnicos e gestão que auxiliam pessoas na capacitação para geração de renda, seja para um negócio próprio, seja para um emprego formal. Os cursos podem ser vistos on-line ou baixados para assistir off-line. Desde o primeiro contato com a plataforma eduK, o interessado é guiado para que sua experiência seja personalizada de acordo com seus objetivos, interesses e momento de vida.

Ao obter o acesso à bolsa gratuita, o usuário também garante benefícios e descontos, como em materiais para confeccionar o que é ensinado nos cursos, maquininhas de cartões e serviços para divulgar o próprio negócio, como o acesso a apps como GetNinjas e Ahazou, por exemplo. Além disso, as empresas parceiras mantêm atualizadas listas com vagas de emprego que possam ser preenchidas por quem se capacitar nos cursos.

A expectativa da socialtech é aumentar em 40% o número de pessoas engajadas no primeiro ano de iniciativa. “Além de ser uma grande oportunidade para quem não possui perspectivas, nossos cursos são uma maneira de se reinventar no mercado de trabalho ou até mesmo desenvolver uma nova habilidade. Temos na capacitação a melhor aliada para isso e é o que buscamos incorporar em nossas centenas de atividades disponíveis”, conclui Ivan.

Link da publicação original:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *